10 maneiras de usar rolhas na decoração.

15

 

Painéis

As rolhas podem ser fixadas inteiras ou cortadas pela metade. No exemplo abaixo, foi feito um painel para fixar fotos com taxinhas. Para dar um charme extra, algumas das rolhas podem ser coloridas.

Decoração com rolhas no mural de fotos

Revestimento

E quem disse que rolhas não podem servir de revestimento? Você só precisará de paciência para conseguir juntar uma boa quantidade.

Rolhas coladas na parede

Descanso de panela

Com algumas peças você já pode montar conjuntos como este:

Rolhas na decoração como descanso de panela

Minivasos

Para trazer um pouquinho de verde para sua casa, você pode fazer minivasos. Eles ficam ainda mais charmosos quando feitos com rolhas de formatos diferentes.

Rolhas na decoração como vasinhos de flores

Plaquinhas de horta

Se você já tem uma horta, pode investir apenas em identificadores para os tipos de plantas e hortaliças.

Decoração com rolhas na horta

Abajour

Mesmo sem inventar muita moda – é apenas um retângulo de rolhas –, este abajur tem um efeito encantador.

Decoração com rolhas na luminária

Letras

Formar palavras com as rolhas é uma alternativa. Aí vai da sua vontade e gosto pintar algumas ou todas com tinta. Dá até para fazer um degradê de tonalidades.

rolhas na decoração com letras

Tapetes

Outra sugestão que precisa de um número considerável de unidades, mas que fica uma graça, é este tapete.

tapete de rolhas de vinho

Pequenos artigos de decoração

Pequenos enfeites como este podem ser espalhados pela casa. No cabide para chaves, por exemplo, as rolhas dariam um toque de graça.

Rolha no cabide da chave

Enfeite de garrafa

Você acha bonito expor as rolhas de forma decorativa, mas não tem paciência para tocar os projetos sugeridos acima? Escolha apenas uma garrafa bonita e com formato diferente e vá preenchendo o espaço com elas. Só isso já vai dar um efeito bacana.

 

Rolhas dentro de um vaso de vidro

 

Reaproveite caixotes de madeira para decorar seu lar.

14

 

Já pensou em utilizar aqueles caixotes de madeira na decoração de sua casa? Pois bem, hoje em dia esses caixotes não são mais vistos somente como um objeto para levar frutas e legumes. Pelo contrário, estão cada vez mais inseridos de uma forma estilizada na casa das pessoas.

Os caixotes são ótimos organizadores e podem ser utilizados em qualquer ambiente. E quem procura por este material são as pessoas mais despojadas e que querem ter um baixo investimento.

Os materiais que ganham novas formas de uso sempre chamam a atenção e por isso sempre há procura. É um material barato, muitas vezes descartado em feiras e supermercados, mas que pode ganhar uma nova vida útil dentro do apartamento.

A forma mais fácil de reutilizar caixotes é pintando e fixando na parede como se fossem nichos. Mas há também muitas outras formas de transforma-los em decoração.

Para deixar o caixote com a cara da sua casa, você pode pintar de várias formas. Eles podem ser envernizados, revestidos com tecidos, papéis de scrap, de parede ou contact ou apenas lixar e manter na cor natural.

No quarto – Você pode usar os caixotes como criado mudo, prateleira e até mesmo como organizador, fica um charme.

Sala – Unindo três caixotes é possível usá-los como um rack para a TV. Também pode fazer uma estante e colocar dvds ou livros apenas empilhando os caixotes.

Cozinha – Nichos suspensos são ótimos para guardar utensílios da cozinha. Use uma pequena cortina de tecido chita para proteger os utensílios da poeira. Por baixo, devem-se instalar alguns ganchos para que as xícaras fiquem penduradas.

Jardim e varanda – Para ambientes abertos ou varandas, no caso de apartamentos, os caixotes podem abrigar plantas, acessórios de jardinagem e formar painéis para os vasos.

 

Você sabe o que é dip-dye? Conheça a técnica!

13

O dip-dye é uma técnica bastante conhecida no universo têxtil que pode ser explorada na decoração. A ideia é dar um toque de cor a uma parte da peça, deixando bem marcada a divisória entre as tonalidades.

As cadeiras, por exemplo, podem receber tinta rosa pink apenas nas pontas dos pezinhos. É como se elas tivessem sido mergulhadas dentro da lata.

O bacana é que você dá alegria para o móvel, mas também mantém o tom rústico da madeira.

A base crua da peça não precisa ser, necessariamente, mantida em maior quantidade. O tom  escolhido pode cobrir o móvel quase que inteiramente ou, ainda, dividir o móvel em duas partes.

Também dá para misturar cores ou combinar outras tonalidades. Basta manter uma delimitação clara entre elas.

Veja como tirar riscos de móveis de madeira.

12

Para tirar arranhões superficiais de um móvel de madeira, basta esfregar o local com uns dentes de alho até conseguir encher as marcas. Depois, é preciso deixar secar antes de eliminar o que sobrou com um pano para, em seguida, aplicar a cera. Para disfarçar arranhões ou pequenos defeitos na superfície dos móveis, preencha os orifícios com cera de abelha. Passe em seguida uma boneca de pano para dar lustro. Nos móveis de nogueira, esfregue um pedaço de noz-moscada no arranhão.

Arranhões Profundos

Um móvel feito de madeira pode ficar marcado por um golpe de uma cadeira ou a queda de um objeto mais duro sobre ele, por exemplo. Para retirar uma marca é importante agir rapidamente. Quanto mais imediata for a ação, mais chances teremos de sucesso. Comece por retirar o polimento ou verniz do lugar onde foi feita a marca. Faça uma boneca (prepare uma bola pequena de algodão ou pano, coloque dentro de um pano macio e torça. Você pode até mesmo dar um nó para que fique firme e fácil de manipular).

Prepare com cuidado um recipiente com água fervendo. Molhe a boneca nesta água e aplique em cima da marca. Tenha cuidado para que não escorra para outros lugares, pois poderá manchar uma parte do móvel que está perfeita. Não deixe a água esfriar, é muito importante que esteja todo o tempo fervendo. Vá aplicando até que a marca tenha desaparecido.

Deixe secar espontaneamente por pelo menos 12 horas. Depois de bem seco, passe uma lixa fina para conseguir o nivelamento da região afetada com o resto da madeira em volta. Dê acabamento de acordo com o resto do móvel

Elimine os ácaros de seu quarto.

11

Visíveis apenas por microscópios, os ácaros se alimentam de material orgânico, ou seja, das células mortas que perdemos ao longo do dia. Por isso, se proliferam onde existe a maior parte desse material, como travesseiros, colchões, cobertores e edredons. Onde há poeira, pode haver ácaro também. Veja abaixo dicas para eliminar o problema:

Limpeza

O segredo para reduzir a quantidade de ácaros e, consequentemente, os danos que eles podem causar,– como crises de asma, bronquite, rinite e coceiras–, não tem nada de misterioso: é a higienização.

Os travesseiros acumulam muita matéria orgânica pelo nosso contato. A limpeza desse item é muito importante, mas ela não deve ser feita de qualquer forma. O ideal é uma lavagem a seco, pois durante a secagem em uma lavagem normal, o travesseiro esquenta e se torna um ambiente ideal para que os ácaros se reproduzam. No entanto, o mais indicado é trocar o travesseiro a cada dois anos e usar uma capa, que pode ser lavada frequentemente.

Carpetes, tapetes e cortinas são outros locais onde os ácaros se acumulam. O uso do aspirador frequentemente e a lavagem normal das cortinas com pequenos intervalos podem amenizar o problema.

As almofadas e colchões também devem ser higienizados semanalmente com um aspirador. Trocar os filtros do ar-condicionado quando estiverem sujos é outro dever de quem quer acabar com os ácaros em casa. Lençóis, capas protetoras e edredons devem ser lavados regularmente.

Também indica-se colocar os objetos ao sol porque reduz a umidade. É importante, porém, aspirá-los depois para retirar os resíduos que se acumularem.

Os – ácaros também se desenvolvem em locais úmidos, escuros e sem ventilação. Para evitar o acúmulo de ácaros –no guarda-roupa é recomendado tirar as peças todos os meses e deixá-las no sol por alguns minutos. Antes de colocar as roupas de volta no armário, deixe-as em um local bem ventilado por cerca de uma hora, para que esfriem.

Saiba como tratar e evitar umidade em seus armários

10

Muitas pessoas sofrem com o problema de umidade nos armários, que pode estragar roupas e outros objetos pessoais. Mas isso pode ser evitado ainda na fase de projeto ou tratado, caso a umidade já tenha se instalado no móvel.

Antes de instalar os armários, é importante se preocupar se a parede onde será colocado o armário faz divisa com o banheiro ou com a cozinha. Se isso ocorrer, os armários deverão ter fundo falso, com 5 centímetros de distância da parede, para possibilitar a circulação de ar e evitar o contato direto entre a parede e o armário.

No caso de umidade nos armários gerada por umidade nas paredes, deve-se deixar o móvel afastado da parede com o problema.No dia a dia, deixe os armários abertos para que ‘respirem’ pelo menos uma vez por semana e limpe com vinagre de álcool, retirando toda a roupa do seu interior, pelo menos uma vez por mês.

O cantinho do seu pet também pode fazer parte da decoração

09

O animal de estimação também merece ter um espaço especial. Assim como você busca conforto dentro de casa, o cantinho do pet também pode ser acolhedor para seu animal dormir, uma área agradável para brincar, um espaço para guardar seus objetos e, claro, um lugar para comer e beber água.

É importante reservar um canto para que ele tenha uma cama e se sinta seguro ali. É possível reutilizar móveis já sem uso. Uma estante antiga pode se transformar em caminha e espaço para guardar os objetos ao mesmo tempo. As coleiras podem ser penduradas na lateral do móvel ou, caso não seja essa a opção, podem ficar em ganchos na parede perto da porta de saída. A criatividade pode ir muito longe e o ambiente do pet pode, inclusive, dar um charme a mais na decoração.

Confira dicas para deixar as crianças seguras em casa.

08

1 – Cuidado com a cozinha
Evite deixar objetos cortantes e tóxicos ao alcance das crianças.

2 – Utilize produtos que auxiliam na segurança
É sempre bom instalar alguns dispositivos preventivos de segurança em camas para que as crianças não caiam, fixadores de portas para que as crianças não sejam atingidas por elas no caso de bater, e que não prendam os dedinhos ao fechá-las também. O mesmo vale para armários. Tomadas também podem ser fonte de perigo, por isso utilize dispositivos que dificultem o acesso da criança ao contato com a eletricidade.

3 – Cuidado com janelas e sacadas.
O ideal é utilizar a tela de proteção vedando todas as janelas, sacadas e vitrores que apresentem perigo.

4 – Cuidado com plantas tóxicas.
Algumas delas podem ser muito perigosas, pois causam intoxicações graves e asfixia! Antes de comprar plantas certifique-se sobre isso.

5 – Evite acidentes e afogamentos
Nunca deixe baldes com água acessíveis, muitos bebês já morreram ao cair em baldes cheios de água. Não tire os olhos de seus filhos se estiverem na piscina para evitar afogamentos.

Saiba como funciona o consórcio de imóveis.

07

Os consórcios são uma modalidade de autofinanciamento. Quando um consorciado adquire a cota de consórcio, ele passa a fazer parte de um grupo com a finalidade de formar uma espécie de poupança, que é destinada à compra de imóveis.

Os participantes efetuam contribuições mensais que são feitas através do pagamento de prestações, calculadas de acordo com o valor do crédito contratado, somando a taxa de administração e fundo de reserva sem cobrança de juros.

O grupo será formado e administrado por uma empresa que cobrará taxas pelo serviço. Para fazer parte do grupo, basta comprar uma cota e pagar as mensalidades em dia. O dinheiro usado para comprar os imóveis é o dinheiro de todos os cotistas do grupo.

Antes de decidir comprar uma cota, pesquise se a administradora está registrada no Banco Central. O Banco Central também divulga os rankings dos administradores com maior número de reclamações.

Existem diversas administradoras, sendo possível escolher uma que esteja dentro do perfil do que se deseja comprar.

No consórcio, não existe cobrança de juros, mas há taxa administrativa, fundo de reserva e seguros.

Para adquirir uma cota, o participante deverá ficar atento ao documento de Contrato de Adesão. Nele estão explicitadas as regras que regem o negócio contratado, como por exemplo: valor do crédito, prazo para pagamento, condições de contemplação, entre outras.

Mensalmente é feito o sorteio para a contemplação. Os participantes podem ofertar lances para conseguir antecipar a contemplação do consórcio e ter a carta de crédito liberada.

O consorciado também pode utilizar seu FGTS para fazer os lances ou para complementar o valor de sua carta de crédito.

Quando o consorciado tem sua carta de crédito liberada, o valor referente ao seu crédito é pago diretamente à pessoa ou à empresa que está vendendo o imóvel.

Caso o consorciado decida retirar o dinheiro, primeiramente ele precisa quitar todas as parcelas restantes e aguardar 180 dias.

Se o participante for contemplado, mas não deseja utilizar o crédito imobiliário, basta continuar pagando as parcelas e o valor referente à carta de crédito é depositado em uma conta bancária da administradora do consórcio.

A carta de crédito pode ser utilizada na compra de qualquer tipo de imóvel, para a reforma do imóvel que o consorciado já possui, ou para a construção de imóvel em um terreno de sua propriedade.

Saiba como fazer um jardim vertical em qualquer espaço da casa.

06

É cada vez mais comum as pessoas apostarem nos jardins para decorar a casa, até mesmo em apartamentos e casas com espaços reduzidos. Além de dar um charme aos ambientes, ajuda a deixar o ar um pouco mais puro. Para apartamentos pequenos a opção é um jardim vertical.

Como fazer um jardim vertical?

É simples, basta você investir em suportes apropriados e nas plantas corretas. Você pode utilizar ferro amarrado, materiais em madeira ou até mesmo prateleiras ou pallets, que estão em alta.

Em uma varanda ou qualquer outro ambiente que receba mais de 4 horas de sol por dia você pode optar entre lavandas, palmeiras, esmeralda, arbustos, cravina e hibiscos.

Para os ambientes internos, que não recebem luz direta, são outras plantas. Nesse caso é sugerido as espécies palmeira chameodorea, palmeira wedeliana, asplenus, bromélias de meia sombra. Flores decorativas também podem ser colocadas, como as violetas, lírio da paz e ciclamen.